Para todas as Super Mulheres

        Dia 8 de março, dia internacional da mulher e eu podeira escrever sobre como surgiu este dia, falar sobre sua importância, mas já tem muita gente fazendo isso. Então resolvi escrever sobre uma super heroína, ela não precisa usar capa, a menos que esteja chovendo, ou máscara, ou um biquíni com estrelas e botas vermelhas para combater o crime, mas ela usa jaleco, macacão, uniforme, vestido, calça jeans, na verdade o que ela quiser usar. Ela não sabe voar, ou levitar coisas através da mente, mas ela tem seus próprios super poderes, ela tem a capacidade de dormir pouco, estudar muito, ter dupla jornada de trabalho, muitas vezes ser pai e mãe ao mesmo tempo. Ela pode não ser a mais forte fisicamente, mas tem garra e inteligência. Ela luta contra super vilões, o Preconceito, a Desigualdade, o Assédio, o Machismo e outros. Em alguns lugares estes vilões aparecem mais do que em outros, mas estão lá. Sejam piadas de mal gosto, privação de direitos, a violência verbal e física. Ela não está sozinha, ela tem uma liga, e juntas recrutam e treinam outras mulheres para que também descubram a heroína que há dentro de delas mesmas. Os problemas não se resolvem com rosas e chocolates, o respeito a igualdade não deve ser lembrada apenas no dia 8 de março, isto  deve ser cultivado todos os dias, através da educação, do debate, da politica. Enquanto houver desigualdade de gênero haverá luta. Dedico minha admiração as mulheres inventoras,cientistas, engenheiras, policiais, professoras, mecânicas, mães, faxineiras, todas as profissões que a mulher quiser exercer, por que ela pode, para todas as Super Mulheres.

Autor: M.F. Martins

Comentários

comentários